[RPG] Team! - Por Ferfa

classic Clássica list Lista threaded Em Árvore
10 mensagens Opções
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

[RPG] Team! - Por Ferfa

Shawny

Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: [RPG] Team! - Por Ferfa

Ferfa
CASSIE - sem html porque celular me acaba </3

   Wow... Esse cara... Eu já posso colocar minha memória pra funcionar, porque essa noite promete.
   O loiro gostoso foi logo passando os dedos da virilha pra minha calcinha. Nossas línguas se laçavam e entrelaçavam, enquanto suas mãos exploravam meu corpo na maior intensidade possível. Seu toque me fazia esquecer que estávamos em um lugar público.
   Ele era tão homem que até a moto concordou com ele quando apertou minha coxa.
   Era bruto, mas de uma forma irresistível. Suas mãos fizeram o trajeto de volta e pararam em minha nuca, puxada para perto dele, mas logo afastada para lhe das espaço para explorar meu corpo com os lábios.
   Para não atrapalhar sua exploração, encostei as mãos na moto, deixando que ele fizesse qualquer movimento comigo. A prova disso? Seus dedos provocavam leves suspiros, que provavelmente virariam gemidos em questão de minutos, além do vestido na cintura. A única coisa que me deixava indignada eram suas roupas. Ele já podia tirá-las para eu observar a paisagem, não?
   Fiquei fitando seus movimentos com um sorriso perverso no rosto. E então, lembrei-me de um pequeno detalhe: eu era de menor, e estávamos expostos demais.
   Não demonstrei a preocupação. A única coisa que fiz foi pegar em seu queixo e levanta-lo, levando meus lábios aos dele. Tirei suas mãos de minha calcinha e coloquei-as por baixo de minhas coxas, com o intuito de pararem em minha bunda. Com um impulso, acabei em seu colo, com as pernas entrelaçadas no loiro gostoso.
   Pausei o beijo para anunciar:
   [b]- Pode ter o que quiser de mim naquela moita -[/b] apontei com a cabeça para o lugar, que estava a uns... Cinco ou seis passos da gente.
    Espero que ele entenda. Afinal, não quero ser parada no meio de uma transa por um policial para prender o loiro gostoso.


Coloquei aqui no fórum paralelo só porque imagino as coisas esquentando e... O outro motivo eu coloco no chat, gautas. (Sei que não é só a Shaws que lerá u.u)
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: [RPG] Team! - Por Ferfa

Shawny
Esta mensagem foi atualizada em .


                                                                                                                                                                                                                   
 
                                                                                                                                                                                                     


                                                                   Mesmo que não fosse a primeira vez que meus instintos tenham sido atiçados rapidamente, a desconhecida proporcionava-me êxtase o suficiente para que decidisse adiar meu comparecimento ao evento.  Tudo o que sabia sobre a loira era que provavelmente nos veríamos pelos corredores da mansão, e nada nisso me incomodava. Nem o fato de estar prestes a enfiar-me entre as pernas de uma completa desconhecida, nem o fato de que continuaria a encontrando depois de hoje. A grande verdade é que estava pouco me fodendo para o que aconteceria depois.

                                                                  Sentir a garota dando-me passe livre deixava-me cada vez mais excitado, ver seus olhos sendo fechados enquanto entregava-se completamente para meus toques estimulava-me a continuar, a aprofundar-me, a ir além sem ligar para o fato de estarmos expostos à terceiros.  Ouvir sua respiração ser interrompida pelos suspiros, enquanto meus lábios sugavam-lhe o cangote, incitou-me a pressionar a ponta dos dedos entre os lábios cobertos pelo algodão de sua calcinha, desejando escutar-lhe novamente.

                                                                  O anseio em sentir sua pele já aquecia-me por inteiro, a ponta de minha língua acariciava seu pescoço, fazendo meus lábios roçarem à sua epiderme, enquanto meus dedos já buscavam o espaço entre sua virilha e a calcinha, cobiçando tocar-lhe a boceta diretamente. No entanto seus dedos encontraram meu queixo, me fazendo pausar qualquer tipo de movimento enquanto minhas pupilas, já dilatadas, focavam-se em seus sorriso impudico. Seus lábios buscaram os meus novamente, mas desta vez, não apenas em um selar, e sim dando início à um beijo acalorado. Suas mãos procuraram as minhas, e permiti-me, apenas por curiosidade, abandonar o trabalho entre suas pernas para ser guiado pelas vontades da minúscula.

                                                                  Com as mãos em suas nádegas, novamente, senti-a se impulsionar em minha direção, firmando as pernas entre meu tronco, erguendo a postura enquanto minhas mãos apertavam sua bunda ao mesmo tempo que ajudavam-na a se sustentar. Seus lábios largaram os meus, mas mantiveram-se próximos enquanto ela pronunciava a sua.. Quarta frase(?) a mim. Minhas sobrancelhas se juntaram, em uma expressão de descontentamento, virando o rosto para olhar na direção à que ela gesticulava. Eu não havia gostado da ideia, ainda que continuasse a desejá-la.

                                                                  Neguei com a cabeça, voltando a olhá-la, enquanto forçava suas pernas a soltarem-me, com breves batidinhas. - Não! -  Deixei claro, segurando a barra de seu vestido quando ela pôs os pés no chão, puxando-o para baixo novamente, ajeitando-o, sem me importar muito em ser discreto. As calças marcavam a ereção, discrição num momento desses não fazia muito sentindo, de qualquer forma.

                                                                  Continuávamos próximos, enquanto meus olhos caíam de seu rosto para a máscara e o cartão no chão. Abaixei-me, fazendo com que minhas mãos deslizassem de sua cintura à suas panturrilhas conforme meus joelhos se flexionavam, juntando seus pertences com a outra mão antes de erguer-me novamente.  - Eu tenho uma ideia melhor -   - Anunciei, enquanto erguia as sobrancelhas escondidas pela máscara, gesticulando com a cabeça para que ela me seguisse. Enfiei uma das mãos no bolso, usando o fato de estar guardando seu cartão, como pretensão apenas para apertar o membro enrijecido por cima do forro.

                                                                  Virei-me, assim que certifiquei-me de que ela me seguiria, indo em direção ao automóvel cor de rosa extremamente chamativo de Charllote. Não me preocupei em refletir sobre o quão emputecida ela ficaria comigo caso descobrisse que eu transaria em seu amado carro, o estofamento provavelmente estava acostumado a receber jatos e mais jatos de gozo, então, seria hipocrisia da parte dela não emprestar para um colega. Eu merecia isso por ter me comportado tão bem durante a tarde, afinal.

                                                                  Abri uma das portas de trás, mantendo-a aberta com meu corpo enquanto desamarrava a máscara que já começava a incomodar, sem demorar para jogá-la no banco da frente.







                                                                                                                                                                                                                                   ___
OFF: Charllote, não odeie o Dante. Obg. q  
OFF2: Fico toda coradinha tendo que escrever palavras xulas porque o Dante é xulo. qqqq  OBG de novo                                                                                                            
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: [RPG] Team! - Por Ferfa

Ferfa
                                                                                                                                                 
                                                                                                                                                 Cassie, just Cassie.
                                                                                                                                                  seguindo a onda do Dante.

               Bom... Ele não gostou da ideia da moita. Aliás, para falar a verdade, nem eu tinha apoiado minha ideia. Havia dito-a apenas porque... Foi o único lugar que encontrei! Desculpa, loiro gostoso, mas não costumo olhar ao redor quando tem um homem de sete metros de altura esbanjando sedução na minha frente. Culpe-se por ser o homem de sete metros. Não... Não se culpe não. Está ótimo assim, principalmente se for bem dotado, você sabe aonde.

               Estava com os pés no chão - os quais ele mesmo tirou de suas costas - porém ainda próxima dele. Olhei para baixo apenas para acompanhar sua mão, notando o membro enrijecido, escondido pela própria calça. Ah, então as suas roupas não estão apenas me incomodando. Era óbvio a excitação dele, assim como a minha. Dizer que meu íntimo não estava molhado era pura mentira.

                Falou que tinha uma ideia melhor - ÓTIMO! Imagina estragar todo o clima com ele e acabar broxando? Seria pura humilhação. Embora eu achasse que acabaria nem me lembrando no dia seguinte...

                Segui-o assim como o ordenado. Não demos nem uns... vinte passos. Fomos parar em um carro cor de rosa, extremamente extravagante. Engraçado, já vi ele em algum lugar...

                Charlotte! Claro, como posso me esquecer do carro que eu cheguei? Revirei os olhos para mim mesma, voltando a atenção para o estacionamento. Havia um outro carro chegando. Certo, eu e o loiro fomos para o lugar "certo" no momento certo. Muito certo para a gente, viu?

                 Acabei me encolhendo entre ele e a porta, adentrando o carro. Sentei-me no banco de pernas abertas, esperando o loiro gostoso - que agora deixara seu rosto à mostra - para começar a "festa" na garagem. Notei - o que eu não tinha visto antes. Ou tinha, eu não me lembro - que o carro cheirava a perfume feminino. Acho que vieram muitas meninas aqui...

                 Desviei meus devaneios. Agora eu só queria uma coisa: me divertir com o loiro de sete metros.
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: [RPG] Team! - Por Ferfa

Shawny
Esta mensagem foi atualizada em .


     

 

                                                                 A porta ficou entreaberta, enquanto eu usava minha perna para impedir que se chocasse com o do carro ao lado, Charllote havia sido gentil em deixar o carro aberto, não me custava cuidar da pintura de seu Mustang. A desconhecida entrou, encolhendo-se pela abertura enquanto meus dedos eram passados com pressa pelo nó da gravata, ela estava me incomodando desde o momento em que enlaçou meu pescoço, e esse era um bom momento para afrouxá-la.

                                                                Curvei as costas para entrar, batendo a porta logo atrás de mim enquanto apoiava um dos joelhos no estofado. O estacionamento estava escuro, minha visão estava brevemente comprometida, visto que o carro estava estacionado longe dos postes, mas isto nunca foi motivo para me desanimar. Minhas mãos foram até as pernas da desconhecida, encontrando-as já abertas à me aguardar, causando-me um pequeno sorriso de satisfação - o qual ela provavelmente não enxergaria.

                                                                Minha mão deslizou de seu joelho até sua coxa enquanto eu aproximava meus lábios de sua pele. O carro conversível tinha lá suas qualidades, o que lhe faltava em largura sobrava-lhe em altura, e confesso que era um alívio não ter de encolher a postura para proteger-me de possíveis batidas no teto. Uma de minhas mãos estava firme sobre suas nádegas, empurrando novamente o maldito vestido para cima, enquanto a outra sustentava o peso de meu corpo sobre o estofamento.

                                                                Aproximei meu rosto de sua calcinha aos poucos, roçando meus lábios desde o interior de suas coxas, fazendo com que minha respiração quente tocasse sua pele. Deixei que a ponta de minha língua desenhasse o contorno de sua virilha, umedecendo-a antes de chupá-la com pressa. O membro pulsante em minha calça fazia-me arquejar por, simplesmente, enfiar-lhe entre as pernas de uma vez. Mas em contra-partida, forçava-me a controlar o desejo de metê-lo, pois ansiava experimentar o sabor da loira, também.

                                                                Meus dedos foram enganchados no tecido azul de sua calcinha, estava com pressa, meu apetite fervia e eu já não suportava mais a vontade de ouvi-la perder o fôlego novamente. Puxei o tecido com urgência, passando-o por suas pernas e deixando que se perdesse no chão do carro enquanto voltava a aproximar meus lábios de sua virilha, mas dessa vez, sem enrolações.

                                                                A ponta de minha lingua tocou sua pele rosada, separando os lábios quentes de sua boceta, permitindo-me - finalmente - saborear o gosto de sua intimidade, que aos poucos, era impregnado sobre toda minha língua.  


                                               
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: [RPG] Team! - Por Ferfa

Ferfa
CASSIE - formatação em instantes.

             O carro era um conversível muito bonito. Já comentei sobre ele, não?  Enfim. Sua estrutura aberta ajudava bastante, porque o loiro gostoso não precisa ficar se espremendo para se sentir confortável. Já eu... Não preciso comentar sobre minha altura.
               O fato de estar escuro no local nos privilegiava. Era deserto, grande, e ainda por cima sem luz! Poderíamos fazer sexo em todos os carros ali que ninguém nos notaria.  
              Levou a mão até minha perna, que foi subindo até minha bunda, levantando o vestido novamente. Apenas observava seus movimentos, com os cotovelos apoiados no banco. Imagino que ele curta um BSDM. Tenho sorte pelo carro não ser dele?
              Era incrível como ele conseguia me sustentar apenas com uma mão. APENAS. COM. UMA. MÃO. Ta certo que eu não sou pesada, muito menos alta, mas... É interessante.
               Trajetou com a língua o caminho da minha coxa até a virilha, chupando-a em seguida. Senti um frio na espinha subir com sua ação.
              Ele não queria perder tempo, pelo visto. Juntei minha pernas apenas para ajudá-lo com a retirada do tecido e, quando abri-as novamente, fechei os olhos por instinto, sentindo sua língua aguentar meu íntimo.
              A cada movimento sentia suspiros saírem de meus lábios. Os pêlos de meu corpo estavam arrepiados, assim como uma de minhas pernas esticou-se por reflexo a não sei o que. Apertei levemente a borda do banco, esperando o próximo movimento do loiro gostoso.
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: [RPG] Team! - Por Ferfa

Shawny
                                                                                                                                         OFF:  Antes do turno, queria deixar duas coisas bem claras;
                                                                                                                                         Primeiro sobre o carro, a pobre Peace. Até então estávamos descrevendo-a sem uma base concreta, já que a @Thatha47 estava of e não podia nos explicar exatamente como era a aparência do Mustang. Peço que, por gentileza, desconsidere tudo o que foi descrito sobre ele antes, pois estava errado, e para poupar trabalho é melhor simplesmente ignorar. q
O carro é sim um conversível, mas no momento, está com o teto fechado, pois só assim ele tem espaço para os bancos traseiros. Sendo assim, passarei a descrever o carro com teto fechado. Outra coisa, não existe portas traseiras, portanto tando Cassie quanto Dante entraram pelas portas da frente e passaram por entre os bancos para irem para a parte traseira do automóvel. Sorry pelos enganos.

                                                                                                                                         Segundo sobre o meu personagem. Eu e ele estamos em guerra a dias, nossas personalidades são muito diferentes e eu tenho me metido demais na vida dele. Tenho feito escolhas erradas, atitudes erradas, forçado-o a fazer uns trens que ele JAMAIS faria. Inclusive aqui nas 'MPs'.
Hoje estava conversando com a @Anueve sobre isso, e ela me aconselhou a manter os turnos nas palavras do personagem, então é isso que eu farei a partir de agora. Então desde já, peço desculpas por qualquer palavreado xulo demais, ou por qualquer menção pesada a ponto de te fazer enrugar todos os musculos da cara. Fique sabendo que todas as vezes que eu troco palavras sutis por palavras 'like a Dante' meu coraçãozinho dói.
Desculpa.








                                                                                                                                         
                                                                                                                                           Minha mão estava prensada entre sua bunda e o estofamento do carro, enquanto meus dedos eram pressionados contra sua pele com força. Meu corpo estava sendo sustentado pelo joelho, e meu tronco pela mão firme sobre o banco, logo ao lado da cintura da loira. Com os olhos fechados, meus ouvidos mantiveram-se atentos à respiração interrompida da garota.

                                                                                                                                         Suas pernas faziam leves movimentos, como reflexos aos meus, senti-la excitada deixava-me alucinado, quase que impaciente para comê-la. Ainda que dominar a vontade de abrir as calças e enfiar o pau em sua boceta apertada fosse quase que irrealizável, mantive-me compenetrado em ir por partes.  

                                                                                                                                         Sentia os grandes e pequenos lábios de sua boceta se abrindo conforme minha saliva se misturava às suas secreções. Minha língua fazia movimentos para cima e para baixo, ora contornando a entrada de sua vagina, ora levando os lábios para sugar seu clitóris, enquanto permitia-me ficar cada vez mais envolvido à sua respiração ofegante. Caralho, eu precisava senti-la por dentro!

                                                                                                                                         Retirei minha mão de baixo de sua nádega com pressa, afastando brevemente meus lábios de sua pele, para poder levar os dedos até minha boca, onde umedeci o indicador e médio. Meus olhos procuraram sua face enquanto a ponta dos dedos molhados roçavam seu clitóris com vagareza, queria ver suas reações à meus toques, mesmo que a escuridão do carro atrapalhasse um pouco. Meus lábios ainda estavam próximos de sua boceta, enquanto meus dedos deslizavam em direção à abertura de sua vagina, minha respiração se misturava a quentura de seu interior...  

                                                                                                                                         Sem medir velocidade enfiei ambos os dedos por sua vagina molhada, com os olhos fixos a suas expressões, meus lábios voltaram a sugar seu clitóris, revezando caricias ali com a lingua. As paredes macias de seu interior aqueciam meus dedos e eu podia sentir a calça explodindo pela excitação. Passei a movimentar apenas a ponta dos dedos no fundo de sua vagina, com pressa, desejando ouvi-la gemer.                                                                                  
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: [RPG] Team! - Por Ferfa

Ferfa
                                                                                                                                                 
                                                                                                                                                 Cassie, just Cassie.
                                                                                                                                                  seguindo a onda do Dante.

               Estávamos apenas um pouco apertados no carro. Mas quer saber? Isso nem importava no momento. Estava prestando atenção em seus movimentos, não no espaço curto que tínhamos para ele me foder.

                Olhei para os vidros, notando-os começarem a se embaçar. Somos fogo, loiro gostoso.

                 O desconhecido brincava no meu íntimo, colocando sua língua em todos os lugares possíveis. Explorava como se eu fosse a última mulher do mundo, o que estava fazendo eu me sentir muito bem, pois estava ficando excitada pra caralho.

                Minha cabeça estava encostada entre o banco e a porta, enquanto meu corpo era dominado por ele. Ambas as mãos estavam nos bancos, pois eu precisava me apoiar em algo. Fechei os olhos, sentindo não mais sua língua em meu íntimo.
 
                  Levou dois dedos ao meu clitóris, fazendo-me abrir os olhos. Meus pelos continuavam arrepiados e as pupilas de meus olhos estavam dilatadas - não só pela falta de luminosidade. Soltei um baixo e curto gemido, sentindo meu íntimo latejar um pouco, não só pelo movimento em meu clitoris, mas sim seu ato anterior. Sorri para ele, tentando me concentrar no único pensamento que me vinha à cabeça: quantos centímetros seu membro tem?  


                 Fui pega de surpresa - mas nem tanto - ao ter a vagina penetrada por dois dedos seus. Não média força, muito menos intensidade. Acabei gemendo, sentindo meu tronco ir para frente como reflexo, mas não muito - afinal, estamos dentro de um carro.

                  Os movimentos continuavam e meus gemidos também. Senti meu corpo tremer e entrei em êxtase, tendo meu primeiro orgasmo da noite. Minha vagina latejava em seus dedos, assim como meu 'mel' escorria por sua mão.
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: [RPG] Team! - Por Ferfa

Shawny







                                                                                             Os cabelos de minha nuca começavam a grudar na pele, o terno quente incomodava em dobro, e o vestido azul - que já a muito era um estorvo - agora passava a me enfurecer. Ambicionava ver o corpo jovem dela, fazer com que meus toques à sua pele lisa causassem-na mais arrepios, apoderar-me de seus seios e senti-la presa à mim. E a cada gemido esganiçado que saia limpo por sua garganta, meus desejos só tomavam proporções mais intensas, seus reflexos bruscos ao meu contato provocavam-me êxtases momentâneos. Deliciava-me ao sentir as paredes quentes e umedecidas de sua vagina ao redor de meus dedos, tanto quanto ao ouvir o carro encher-se com seus gemidos.

                                                                                            Um sorriso de satisfação, minusculo, estava plantado em meus lábios. Mesmo que estivesse muito longe de ser saciado. Meus dedos tocavam o fundo de seu âmago em movimentos curtos e urgentes, enquanto minha língua aliciava seu clitóris, ritmo acompanhado por ritmo. As trocas de olhares eram breves, mas ainda assim, o suficiente para me aprazer. A escuridão do carro atrapalhava-me de enxergar suas expressões, mas não impedia-me de senti-la completamente submissa à meus toques; E isso me excitava pra cacete.

                                                                                            A loira vibrava ao redor de meus dedos, a respiração ficava cada vez mais pesada, e como consequência, as arfadas eram acompanhadas de gemidos incensuráveis. Meus lábios sugaram seu clitóris e o ritmo de meus dedos aumentara, enquanto inebriava-me em seu primeiro orgasmo. O líquido branco escorreu por entre meus dedos, afastei meus lábios com o sorriso ainda preso, enquanto desencaixava-me de sua vagina.

                                                                                            Levei os dedos limpos até o nó da gravata, desfazendo-a e usando-a rapidamente para limpar os dedos. Com o corpo brevemente erguido - apenas o que a altura do carro permitia - passei a desabotoar a camisa, deixando-a cair no chão do Mustang, logo em seguida. Sem demoras minhas mãos procuraram a loira novamente, desta vez puxando a parte superior do vestido para baixo, levando junto o sutiã sem alças. Ao invés de levar os lábios até a aureloa de seus peitos - como me era desejado a muito tempo - mantive-me entre suas pernas, preferindo dar espaço para que ela erguesse as costas para tirarmos logo o maldito vestido azul.  
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: [RPG] Team! - Por Ferfa

Ferfa
                                                                                           

              Os vidros estavam fechados, o que limitava os gemidos a ficarem apenas no carro - de certa forma, era extremamente bom esse pequeno detalhe. Os vidros já se embaçavam e a cada movimento de Dante, sentia minhas pernas se esticarem de certa forma. Acho que já contei sobre minhas reação ao seu toque - e que toque!

              Ele não só estava com seus dedos em meu íntimo, mas com os lábios na região, excitando-me a com sua língua a tocar em meu clitóris. Talvez esteja explícito o motivo de meus gemidos e do orgasmo repentino. Ele era gostoso, muito gostoso, e sabia exatamente o que estava fazendo comigo.

              Hoje eu era dele.

              Um suspiro aliviado saiu de meus lábios quando se desprendeu de mim. Não, não era aliviado... Um homem como esse não era estorvo, de maneira alguma. Foi um suspiro de... "O que mais você tem pra me dar hoje, gatinho?" E de pensar que minha cantada deu certo pela primeira vez...

              Primeira vez?

              Saindo do curto devaneio, encontrei-me com sua silhueta iluminada com um curto feixe de luz vindo da lua cheia. Querendo ou não, era possível enxergar - nem que seja só um pouquinho - suas feições e movimentos. Tirou a gravata e limpou-lhe os dedos, deixando a camiseta cair de seus dedos e ir ao encontro do chão do carro, tendo seu abdomem exposto.

              Até que enfim, loiro gostoso!

              Suas mãos foram logo para meu vestido, puxando-o para baixo. Ajudei-o a retirar a bendita peça em meu corpo, pegando-a nas mãos e a jogando no banco da frente. Onde nós tinhamos parado?

              Ajeitei-me novamente no banco. Agora estava nua, entregue à ele. Hoje a noite seria longa.

              Ah, e como seria.

Off: Aquele gif quando não se tem mais nenhum </3